Blog

Passo a passo: Técnicas de Degustação de Cervejas

degustação de cervejas

Você sabe quanta informação pode ter um copo cheio de cerveja? Posso apostar que não. Mas, para compreender isso, fizemos um guia prático para você aprender a degustar e avaliar uma cerveja e, assim, entender a variedade de características e informações que estão contidas em um belo caneco. Mas antes disso separamos 3 lições para quem quer realizar uma boa degustação:

Lição nº 1: Uma boa degustação de cervejas merece atenção total. Por isso, reserve um tempinho para a sua cerveja, pegue seu caderninho de anotações e registre as características mais importantes.

Lição nº 2: Não beba antes do tempo. Uma boa degustação é primeiro olfativa e visual, beber é o último passo e com atenção.

Lição nº 3: Não compare seu desempenho com de seus colegas (caso esteja fazendo em grupo) e não queira encontrar diversos aromas e sabores já na primeira degustação. Nossas habilidades aumentam com treinamento sensorial frequente.

Vamos ao passo a passo da degustação de cervejas:

1) Análise Olfativa: Cheire a cerveja

A cerveja deve ser cheirada assim que colocada no copo, alguns aromas são voláteis e desaparecerão rapidamente sendo perceptíveis por um curto período, então não perca tempo e busque logo suas primeiras impressões olfativas.

Dica: O sabor é um conjunto de sensações entre nariz e boca: Por isso, quanto mais aromas identificados, mais sensações serão agregadas ao sabor. Gripe e rinite podem atrapalhar a sua percepção.

Exemplo do que você pode encontrar: Notas herbais, florais, condimentadas, frutadas, adocicadas, cítricas e tostadas.

2) Análise Visual

Observe a cerveja e responda as seguintes perguntas:

  • Qual é a coloração da cerveja?
  • É cristalina ou turva?
  • Como é a espuma?
  • A espuma persiste ou dissolve rapidamente?

Dica: Para uma melhor percepção, coloque a cerveja contra a luz e num fundo branco.

Exemplo do que você pode encontrar: Cores douradas, âmbar, negras. Espuma densa, cremosa, esparsa, com bolhas grandes ou pequenas.

3) Análise Olfativa

Gire o copo novamente, isso fará que o aroma se solte outra vez. Novos aromas surgiram? Existe algum aroma que predominou sobre os demais? Quais diminuíram ou desapareceram?

Dica: Atenção pois após 4 inspirações, os sensores olfativos já começam a ficar confusos e sua avaliação prejudicada.

4) Análise Gustativa: Beba a cerveja

Coloque um bom gole da cerveja na boca mas não precisa engolir com pressa. Passe a cerveja por toda a boca, sinta como ela se comporta na língua. Beba mais um pouco, preste atenção nos sabores.

Neste momento você pode descobrir:

  • Qual o sabor predominante (doce, ácida, azeda, amarga, salgada)?
  • Qual o corpo dessa cerveja (leve ou denso)?
  • A cerveja é refrescante ou quente, com predominância do álcool?
  • É persistente no sabor?

Dica: Você não precisa mais do 50ml de cerveja para fazer uma boa avaliação sensorial.

5) Sua avaliação pessoal

E aí, qual foi sua percepção sobre essa cerveja? Identifique se sua experiência com ela foi melhor ou pior do que com outras cervejas do mesmo estilo que você já havia experimentado. Veja o que teve de mais agradável – ou não – nesse rótulo. Decida se você a beberia novamente ou não.

Mas agora você quer saber mais sobre a degustação de cervejas? Quer saber algumas técnicas, conhecer melhor os estilos e suas características sensoriais? Então conheça o curso de Sommelier de Cervejas da Escola Superior de Cerveja e Malte em parceria com a Doemens Akademie (Alemanha). Este é o único curso do Brasil com dupla certificação, nacional e internacional. Saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + vinte =

Baixe o E-book Grátis ↓

Gestão Comercial das Cervejarias Artesanais Brasileiras

Um estudo sobre a forma de atuação

comercial das cervejarias artesanais 

realizado pela ESCM

com a participação

de 262 Cervejarias de todo o Brasil

Eu concordo em receber comunicações por e-mail.

contato