Nada como esperar por uma cerveja


Cerveja e Marketing, Cervejarias e Premiadas, Gestão e Negócios

A criação de necessidades é uma das bases do marketing. Alfred Sloan criou a ociosidade planejada com a invenção do carro do ano, as companhias que trabalham com moda aceleram cada vez mais as coleções e os mercados trabalham as frutas da estação. No mercado de cervejas não poderia ser diferente. Esta dinâmica também move este mercado, fazendo com que alguns estilos da bebida sejam produzidos em determinadas épocas do ano, de forma sazonal, criando expectativas nos consumidores.

A sazonalidade é uma herança secular entre os produtores de cerveja e que remete aos monastérios europeus da Idade Média. Muitos monastérios, com suas próprias receitas, desenvolviam estilos de bebidas próprias para consumo em determinadas festividades religiosas. Como eram autossuficientes e cultivavam hortaliças e frutas, eles utilizavam estes ingredientes em suas receitas de cerveja e, por isso, só podiam produzi-la em uma determinada estação do ano.
Aqui no Brasil, uma das primeiras cervejas sazonais introduzidas no mercado foram as cervejas do estilo Bock, ideais para serem consumidas no inverno. As cervejas do estilo Bock são escuras e apresentam maior robustez e teor alcoólico e nelas predominam a presença do malte. Existem muitos outros estilos de cervejas sazonais, como a cerveja verde usada para comemoração do Dia de São Patrício, em 17 de março, padroeiro dos irlandeses e dos cervejeiros.

Outro exemplo de cerveja sazonal encontra-se no estilo Oktoberfest, fabricada por algumas cervejarias artesanais brasileiras. Esta cerveja precisa ser produzida em março (verão europeu) para ser degustada em outubro (outono europeu). Da mesma forma, outros fabricantes aproveitam a primavera para produzir estilos de cervejas que serão consumidos no verão, como a Saison, a Fruit e Witbier, em cujas receitas são adicionadas especiarias refrescantes como maracujá ou laranja. O mesmo ocorre com as cervejas específicas para o Halloween (Dia das Bruxas) americano, comemorado no dia 31 de outubro, nas quais os produtores adicionam abóbora à receita de malte, água, lúpulo e malte.

As implicações da sazonalidade para as cervejas vão além da produção e influenciam também na gestão do empreendimento. Por exemplo, é natural que o consumo de cervejas refrescantes como as pilsen se reduza no inverno, quando as pessoas procuram bebidas mais quentes e isso abre a oportunidade para a fabricação das cervejas Bock para atender às necessidades do mercado consumidor. O mesmo é válido para os demais estilos de cerveja e, além disso, a sazonalidade pode ser aproveitada como forma de diferenciar um produto pela sua exclusividade, criando expectativas no consumidor. A espera pela cerveja da época pode ser emocionante.

comentários