Blog

Desperte os cinco sentidos para vender sua cerveja

Talvez você ainda não tenha se dado conta, mas o consumo de uma cerveja envolve muito mais sentidos humanos do que você imagina. Começamos a escolha da bebida e sua análise pela visão, para identificar cores e tons, e com as mãos para pegar e tatear a garrafa. Ao abrir a bebida, aguçamos a audição para ouvir o som característico do gás concentrado e exalado pela garrafa. Sentimos o aroma da cerveja pelo olfato para, finalmente, sentirmos o sabor da bebida pelo paladar. São os sentidos perceptivos que propiciam nosso relacionamento com a cerveja e nos ajudam a compreender o estilo da cerveja e a degustar todas as suas características. Da mesma forma como os sentidos são usados no consumo, também podemos aguçá-los para ajudar a vender produtos com o uso do marketing sensorial.

O marketing sensorial é uma nova tendência em ações de marketing e que consiste em estimular os sentidos humanos de alguma forma para incentivar o consumo de produtos a curto prazo. Este conceito originou-se na Inglaterra e já vem dando resultados em terras brasileiras por fazer as pessoas a associarem a marca a uma sensação prazerosa e que se reflete em mais vendas para a empresa. Isso tudo porque, de acordo com as pesquisas da Universidade Rockefeller dos Estados Unidos, um consumidor consegue lembrar de 35% dos odores que sente e apenas 2% do que ouve e 1% do que toca. Dessa forma, as empresas que investem em marketing sensorial incluem sons ambientes, aromas característicos dos produtos que vende ou mesmo experimentações no ponto-de-venda.

O marketing sensorial atua de forma muito mais sutil e envolvente do que as ações de merchandising no ponto-de-venda. Para isso, é necessário conhecer bem o consumidor para descobrir qual é a sensação que a empresa deve estimular nele durante a ação de compra do produto ou serviço. Essa pesquisa pode ser feita pela observação do comportamento do consumidor em um supermercado, por exemplo, na hora em que ele vai escolher a cerveja. Ele é atraído pelas cores (visão), pelo aroma da bebida (olfato), pelo som ambiente (audição), por poder pegar e tocar a embalagem para sentir a cerveja ou ler o rótulo (tato)? Já imaginou em uma cerveja stout, com malte torrado, cuja embalagem tenha uma textura diferenciada, e um aroma característico na prateleira para atrair o consumidor e se destacar das demais?

 

Texto por: Luís Augusto Zillmer Cardoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =

Baixe o E-book Grátis ↓

Gestão Comercial das Cervejarias Artesanais Brasileiras

Um estudo sobre a forma de atuação

comercial das cervejarias artesanais 

realizado pela ESCM

com a participação

de 262 Cervejarias de todo o Brasil

Eu concordo em receber comunicações por e-mail.

contato