Blog

Curso de Tecnologia Cervejeira não forma Tecnólogos Cervejeiros! Entenda as diferentes nomenclaturas dos cursos cervejeiros e não caia em erro.

nomenclaturas cursos

Conheça as diferenças entre cursos cervejeiros de atualização, técnicos, tecnólogos e de especialização.

Você também se perde entre as várias denominações de cursos cervejeiros que são oferecidos no mercado? 

Você lê e relê e não sabe se, ao final, você receberá um certificado, um diploma ou nenhuma das duas coisas?

Saiba que você não está sozinho. Essa é uma dúvida recorrente dos futuros alunos que entram em contato pela primeira vez com a equipe de acolhimento da Escola Superior de Cerveja e Malte. 

E não é à toa. 

Há uma dezena de cursos, treinamentos e até workshops sendo oferecidos hoje em dia com nomenclaturas que – propositalmente ou não – acabam nos induzindo ao erro. 

Na era da informação, o crucial é ter acesso à informação correta e é por isso que nós resolvemos escrever esse artigo: para esclarecer algumas confusões e equívocos sobre a certificação dos cursos da área cervejeira. 

Se você pretende atuar no ramo cervejeiro e está procurando o curso ideal, essas informações são de extrema importância para você.

Acompanhe.

Classificação dos cursos e como elas se aplicam ao ensino cervejeiro

A primeira informação que você precisa ter clara é que existem profissões que exigem a conclusão de um curso de formação para poder atuar no mercado de trabalho, enquanto outras não requerem formação alguma.

Nesse último caso, apesar de o estudo e o aprimoramento serem essenciais para o sucesso do profissional, não há regulamentação que obrigue a passagem por uma formação específica para desempenhar a ocupação, como é o caso de um barbeiro, um fotógrafo ou um tatuador, por exemplo.

Contudo, nas duas hipóteses, isto é, tanto para o desempenho de profissões que pedem uma formação prévia, quanto às que não a requerem, você encontrará cursos de nível técnico, superior, de pós-graduação ou cursos livres, de simples aperfeiçoamento ou atualização. 

Ou seja, existem cursos em diversas níveis de certificação e formatados com os mais diversos objetivos e isso também acontece no ensino cervejeiro.

Abaixo você confere as características de cada um desses cursos cervejeiros e fica sabendo como essa classificação pode te ajudar a conquistar um lugar diferenciado no mercado de trabalho.

Cursos de Educação Acadêmica X Cursos Livres: fique atento às diferenças

Se você está em dúvida sobre qual curso fazer, a primeira pergunta que você deve responder é: quero fazer um curso de formação acadêmica ou de capacitação voltado para o mercado de trabalho?

Enquanto o primeiro exige um certo nível de escolaridade, ensina uma nova profissão e confere uma titulação, o segundo tem o intuito de capacitar profissionalmente, aperfeiçoar ou atualizar trabalhadores em todos os níveis de escolaridade. Ou seja, um curso de educação acadêmica tem o condão de modificar o seu grau de escolaridade, já o de capacitação não.

Acompanhe o texto e veja como essa diferença interfere na sua formação enquanto profissional da área cervejeira.

Classificação dos cursos de educação acadêmica quanto à obrigatoriedade: quando a profissão exige um diploma

Como você deve saber, para exercer determinadas profissões é preciso passar por uma formação específica. 

Isso acontece entre as profissões regulamentadas que, por lei, têm sua própria exigência quanto à formação do profissional que poderá exercê-las — ou seja, podem exigir formação técnica, cursos superiores ou diplomas específicos para o seu exercício.

Para ficar mais claro, dividimos esses cursos de acordo com essa obrigatoriedade: 

Cursos de Formação Acadêmica Obrigatórios

São os cursos sem os quais uma profissão não pode ser exercida, como é o caso de médicos e psicólogos, que precisam comprovar a formação em curso de nível superior para poder atuar.

É bom lembrar que, em algumas profissões, nem sempre o profissional precisa de um diploma de nível superior para exercer uma profissão.

Há casos em que a formação de nível médio já habilita o aluno formado a trabalhar na área –  ainda que com responsabilidades ou campo de atuação menor que os dos profissionais com diploma superior -, como é o caso de um técnico em enfermagem, técnico em têxtil ou técnico em química. 

Na área de produção cervejeira, como dissemos acima, ainda que a ocupação exija conhecimento sólido em matérias como química, microbiologia e processos de produção, não há obrigatoriedade legal de formação para atuar. 

Entretanto, é bom saber que, sem uma formação técnica ou de nível superior, o profissional que trabalha em uma planta cervejeira não poderá se habilitar para assinar Responsabilidade Técnica, o documento sem o qual nenhuma cervejaria pode funcionar.

Se você procura por um curso que te dê essa possibilidade, continue conosco, nós falamos dele em seguida.

cursos cervejeiros

Cursos de Formação acadêmica não obrigatórios

Como mencionamos, existem alguns cursos profissionalizantes, chamados cursos de livre oferta, que visam a capacitação ou atualização de uma habilidade, mas que não são exigidos para o exercício regular de uma profissão. 

É o caso de um curso de culinária, por exemplo. Legalmente, ele é tão exigido dos que querem trabalhar em um restaurante quanto de uma dona de casa.

É por isso que você encontra cursos nessa área sendo oferecidos por uma pessoa física com habilidades culinárias, por escolas de bairro e até por instituições de ensino privadas de grande renome, como é o caso da escola francesa Le Cordon Bleu

Cada um desses cursos terá carga horária, disciplinas e metodologias completamente diferentes, porque não passam por nenhuma regulamentação ou fiscalização pelos órgãos governamentais.

Entretanto, você também encontra cursos de gastronomia de nível superior reconhecidos pelo MEC, que conferem um diploma ao final do curso, ainda que ele não seja obrigatório para exercer profissões como chefe de cozinha, cozinheiro ou auxiliar de cozinha.

Nesse caso, o que manda não é a exigência legal para a atuação no segmento, mas o grau de comprometimento do profissional com o aprendizado, com a sua carreira e com a qualidade dos serviços que ele quer entregar ao cliente.

Assim como o caso de um gastrônomo, o profissional que quer trabalhar na produção de cervejas pode ou não ter formação superior específica, mas no último caso, além da bagagem de conhecimento teórico e prático, ele aporta outro grande diferencial: o seu diploma dá possibilidade de assinar Responsabilidade Técnica em pequenas, médias e grandes cervejarias.

Esse é o caso dos engenheiros formados pela Faculdade Épica, instituição mantida pela Escola Superior de Cerveja e Malte, que possui credenciamento e autorização no MEC. 

Os alunos do curso de Engenharia de Produção Cervejeira da ESCM dedicam cinco anos de estudo ao aprendizado de processos de fabricação de produtos, com alta especialização na produção de cervejas. 

Assim como os chefs certificados pela Le Cordon Bleu, os profissionais dedicados à produção cervejeira diplomados pela ESCM saem na frente, não pela questão legal, mas pela aprendizagem sólida e efetiva.

Classificação dos cursos cervejeiros quanto ao nível de formação acadêmica

Quando pensamos em cursos de formação que tenham validade acadêmica, pensamos nos cursos oferecidos por instituições de ensino cadastradas no Ministério da Educação. 

Esses cursos têm o objetivo de capacitar os alunos para atuarem no mercado de trabalho e desenvolverem suas atividades com segurança, eficiência e propriedade. Basicamente, eles são divididos entre:

  • cursos técnicos
  • cursos de graduação
  • cursos de especialização

Vamos ver como cada um deles se relaciona com os cursos da área cervejeira:

Cursos Técnicos

Segundo o Ministério da Educação, os cursos técnicos destinam-se a pessoas que tenham concluído o Ensino Fundamental, estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio.  Para a obtenção do diploma de técnico, entretanto, é necessário a conclusão do ensino médio.

Os cursos técnicos têm forte sedimentação científica e tecnológica. Eles habilitam o aluno para o exercício profissional e são classificados segundo o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos em um dos 13 eixos tecnológicos a seguir:

  1. Ambiente e Saúde
  2. Controle e Processos Industriais
  3. Desenvolvimento Educacional e Social
  4. Gestão e Negócios
  5. Informação e Comunicação
  6. Infraestrutura
  7. Militar
  8. Produção Alimentícia
  9. Produção Cultural e Design
  10. Produção Industrial
  11. Recursos Naturais
  12. Segurança
  13. Turismo, Hospitalidade e Lazer

A área de produção de cerveja se encaixa no eixo tecnológico de Produção Alimentícia e o curso voltado à formação do profissional desse segmento é o de Técnico em Cervejaria. 

Para ser assim considerado, o curso técnico deve ter carga horária mínima de 1200 horas e ser realizado em instituições devidamente credenciadas pelos sistemas de ensino brasileiros.

Com a conclusão do curso, o aluno recebe um Diploma e é, oficialmente, Técnico em Cervejaria.

A ESCM, como instituição credenciada no MEC e reconhecida pela Secretaria Estadual da Educação, oferece todos os anos o curso de Técnico em Cervejaria, que carinhosamente chamamos de Mestre Cervejeiro. 

É que, com a formação completa – com o total de 1400 horas! -, ao concluir o curso, o aluno recebe ainda outras três certificações:

  • Certificado de Mestre Cervejeiro
  • Certificado de Mestre Malteiro
  • Certificado de Mestre Destilador

Isso sem falar que, com a formação em Técnico em Cervejaria pela ESCM, o aluno tem a possibilidade de assinar RT de cervejarias de pequeno porte. 

Para saber mais detalhes e vantagens sobre esse curso, é só clicar aqui.

Cursos de Graduação

Os cursos de graduação são voltados aos interessados que tenham concluído o ensino médio e tenham sido classificados em processo seletivo. 

Com a conclusão do curso de graduação, o aluno recebe um Diploma, cuja titulação pode ser dividida em:

° Bacharelado, nos cursos de formação mais abrangentes, com maior duração;

° Licenciatura, para os cursos voltados especialmente a educadores;

° Tecnólogo, os cursos superiores de menor duração, focados na prática de uma área específica de aplicação científica, que seguem basicamente os mesmo eixos tecnológicos que nós vimos quando falamos de cursos técnicos.

Entretanto, ao contrário dos cursos de nível médio, o catálogo de Cursos Superiores de Tecnologia do MEC (que você pode acessar aqui) não compreende nenhum curso tecnológico superior específico para a área cervejeira. A formação mais aproximada é a de Tecnólogo em Alimentos, que exige uma formação mínima de 2400 horas.

Diante disso, é bom ficar atento ao que te oferecem já que de acordo com o MEC a formação de tecnólogo cervejeiro é apenas experimental! 

Ao menos por enquanto.

O que há são Técnicos em Cervejaria, que se formam em um curso de nível médio.

Em relação aos cursos de Tecnologia Cervejeira, como já vimos antes, eles são cursos livres, portanto não formam nem técnicos, nem tecnólogos. Eles contribuem para o aperfeiçoamento e a qualificação do profissional, mas não entram nas titulações acadêmicas.

Já o curso superior de Engenharia de Produção Cervejeira da ESCM, com o total de 4.156 horas, forma bacharéis, que podem atuar tanto como Engenheiro de Produção pleno, quanto na indústria cervejeira.

Por isso, antes que você escolha um curso na área cervejeira, é importante que você esteja atento a esses fatores:

  • qual instituição oferece o curso e, sendo curso de formação, se há credenciamento junto aos órgãos governamentais competentes;
  • qual a carga-horária do curso e se ela condiz com o mínimo exigido para a certificação oferecida.
Após na Pós-Graduação em Tecnologia cervejeira da ESCM

Cursos de Especialização

Tratam-se dos cursos de pós-graduação lato sensu, isto é, são os cursos voltados às pessoas que já possuem diploma universitário.

De acordo com o Ministério da Educação, os cursos de pós-graduação lato sensu têm objetivos de “complementar a formação acadêmica, atualizar, incorporar competências técnicas e desenvolver novos perfis profissionais, com vistas ao aprimoramento da atuação no mundo do trabalho e ao atendimento de demandas por profissionais tecnicamente mais qualificados (…)”. 

Portanto, tecnicamente, um curso livre, de simples capacitação, não pode ser chamado especialização, já que esses últimos obedecem a uma série de normas e diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Educação. 

Veja só as características principais de um curso de especialização:

  • possuem carga horária mínima de 360 horas;
  • o corpo docente do curso deve ser constituído por, no mínimo, 30% de portadores de título de pós-graduação stricto sensu;
  • ao final, devem conferir ao aluno Certificado;
  • possuem valor profissional e acadêmico.

Se você está em busca de especialização na área cervejeira, a ESCM oferece o Curso de Pós-Graduação em Tecnologia Cervejeira, um curso completo, com 12 meses de duração e um quadro de professores com altíssima qualificação: 80% deles são Mestres ou Doutores.

Você fica sabendo mais sobre o Curso de Pós em Tecnologia Cervejeira clicando aqui.

Cursos Livres

Como dissemos no início da nossa conversa, existem ainda os cursos destinados a um segmento profissional como forma de aperfeiçoar ou atualizar uma habilidade específica desse trabalhador. É o caso de um curso de idiomas, um curso de decoração de bolos, destinado aos confeiteiros ou um curso de oratória para advogados. 

cursos profissionalizantes na área cervejeira
Aluna do curso de Sommelier da ESCM

Esses cursos podem servir às pessoas que possuam ou não um diploma universitário; não são indispensáveis à atuação profissional, mas melhoram significativamente a qualificação técnica do profissional. 

Aqui entram os Cursos de Tecnologia Cervejeira que falávamos antes e, no caso específico da ESCM, ainda podemos citar os seguintes treinamentos:

  • Curso de Água Cervejeira;
  • Curso de Microbiologia da Cerveja;
  • Curso de Harmonização com Cervejas;
  • Curso de Gestão Financeira para Cervejarias;
  • Curso de Como Montar a sua Cervejaria.

Esses e muitos outros cursos cervejeiros da grade da Escola Superior de Cerveja e Malte se enquadram na categoria de cursos livres. As principais características dessa categoria de cursos são:

  • Não estão submetidos a atos normativos por parte do Poder Público;
  • Não costumam ter pré-requisitos para ingresso; 
  • Não há carga horária mínima exigida;
  • Costumam ser de curta duração;
  • Não exigem, de regra, um trabalho de conclusão de curso;
  • Dão direito a um certificado que confere ao seu titular a comprovação do desenvolvimento de conhecimentos relativos ao conteúdo do curso;
  • Embora possuam valor profissional, não têm valor acadêmico.

No final das contas, para escolher o curso ideal é preciso ter clareza do seu objetivo profissional e levar todos esses critérios que falamos em consideração. 

Esperamos que diante dessas informações você esteja mais atento às nomenclaturas dos cursos cervejeiros e o que eles oferecem de fato a você. 

Lembre-se que cursos de especialização são cursos de Pós-Graduação e que Tecnólogos Cervejeiros requerem curso de nível superior que, por hora, não constam no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia do MEC.

E se tiver dúvidas de qual é o curso mais indicado para o seu momento profissional, nós estamos aqui para te ajudar. Entre em contato com a nossa equipe, divida sua dúvida que nós compartilharemos o nosso conhecimento e a nossa experiência.

Prosit!

Leia também: 10 MOTIVOS INCONTESTÁVEIS PARA VOCÊ FAZER SEU CURSO DE CERVEJA NA ESCM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 1 =

Baixe o E-book Grátis ↓

Gestão Comercial das Cervejarias Artesanais Brasileiras

Um estudo sobre a forma de atuação

comercial das cervejarias artesanais 

realizado pela ESCM

com a participação

de 262 Cervejarias de todo o Brasil

Eu concordo em receber comunicações por e-mail.