Blog

Construindo eventos de harmonização

O MERCADO

Cerveja artesanal como negócio é um fato.

Com grande crescimento nos últimos anos e números a celebrar, as oportunidades são muitas. Por outro lado, ainda há muito o que se conquistar neste mundo cervejeiro já que o consumidor médio ainda não conhece o produto. Bares, restaurantes, empórios, ensino, produção, turismo… A indústria do ócio tem, nesse novo e crescente mercado, um grande aliado com inúmeras facetas. Dentre as várias possibilidades estão os eventos cervejeiros como degustações com harmonização, festivais, apresentação de marcas e rótulos.

Pausa.

Quando falamos em harmonização com cervejas, falamos em encontrar o equilíbrio entre forças, ajustar a intensidade do prato com a da cerveja para que nenhum dos elementos oculte ou intimide o outro, e assim será possível construir uma nova experiência, criar um terceiro sabor e contar uma nova história. Por si o assunto já é atraente.

Volta.

Dentro desse mercado tão aquecido, quem está preparado tem mais chance de sucesso. Saber apresentar bem um produto ao seu cliente é aumentar as chances de ganha-lo e criar uma nova experiência com sua marca. A união da cerveja com a comida pode, sem dúvida, se tornar uma experiência única, inesquecível. Por esse motivo os eventos de harmonização estão crescendo tanto. Seja uma carta de cervejas com sugestões de harmonização para os petiscos do boteco, seja um jantar refinado harmonizado em 5 ou 6 etapas ou ainda situações mais pontuais como sobremesas e cervejas ou queijos e cervas artesanais, se você tomar os devidos cuidados e se preparar com seriedade, o sucesso está garantido.

Mãos à obra, hora de criar seu evento. Então, por onde começar?

harmonização

CONCEITO/TEMÁTICA/PÚBLICO ALVO PARA EVENTOS DE HARMONIZAÇÃO

Crie o conceito do seu evento de harmonização. Será um almoço, um jantar, um happy hour? Será variado ou tratando apenas de um alimento, como queijos ou embutidos ou pães…  Tem fins comerciais (está apresentando os rótulos de uma marca específica), demonstrando a versatilidade de um alimento, ou apenas oferecendo uma experiência gastronômica única? É interessante ter isso claro porque poderá ajudá-lo a escolher o local, a capacidade de participantes, quantidade de etapas… E o foco da sua apresentação, mais voltada para a experiência sensorial ou para a venda de algum produto.

CULTURA GERAL DE CERVEJAS

Sempre é interessante você dar uma introdução referente à cultura cervejeira e ao conceito de cerveja artesanal e também o que é harmonização, pra que as pessoas se situem dentro do contexto e possam aproveitar ainda mais a experiência.

CARTA DE CERVEJAS/CARDÁPIO COMIDAS

Decididos os pontos anteriores já é possível pensar nos rótulos de cerveja e nas comidas. Aqui você tem três possibilidades: escolher rótulos que combinem com os pratos que já estão decididos (ou já existem na oferta do local, seja um bar ou restaurante), fazer o caminho contrário tomando como referência as cervejas oferecidas (ou pelo local ou pelo próprio fornecedor – PDV, Cervejaria, Restaurante, Bar) e elaborando o cardápio em cima dessas possibilidades ou, ainda, criar todo o cardápio pensando apenas na criação de um terceiro sabor, selecionando ingredientes da comida e enaltecendo aspectos de cervejas específicas.

PLANEJAMENTO/FINANCEIRO

Data? Local? Como será cobrado? Quanto vai para o estabelecimento? E para o fornecedor? Qual o valor a ser cobrado pelo sommelier? E o preço final? Como será apresentado? Quanto tempo vai durar? Quem fará a divulgação? E mais um sem-fim de detalhes que os eventos envolvem…

STAFF/APOIO

Quando entregarão a matéria-prima? E a bebida? Como será o serviço? O sommelier fará essa parte? O garçom? Tem gente suficiente pra cobrir o salão? Todos receberão comida e bebida em velocidade razoável pra que experimentem juntos?

UTENSÍLIOS

O local conta com a infraestrutura desejada? Será utilizada a louça, talheres e copos do próprio local? Copos comuns, taças ISO ou taças específicas pra cada estilo? Você as tem? Precisa alugar?

CONVITE/DIVULGAÇÃO

Design, elaborar um convitinho charmoso que atraia o seu público alvo e dispará-lo com antecedência o suficiente. Aberto ou apenas convidados? Mídias sociais? Mídia especializada? Assessoria de imprensa?

SOMMELIER

Agora é com você. Tendo em vista a seleção de rótulos e pratos, prepare-se melhor. É sempre muito interessante agregar algo de informação ao que você já conhece, contando a história daquela fábrica, daquele rótulo ou estilo, ou divulgando como está sendo feita a produção e distribuição daquele queijo artesanal tão especial. Cative, sorria, pergunte e escute o que seus convidados têm a perguntar e, por que não, a dizer. A relação é de ida e vinda, a aprendizagem é de todos, a experiência é pessoal.

Então, tome estas dicas como conselhos, mas se tiver ideias novas, não as descarte. Estamos em um mercado jovem, que precisa ser explorado com muito mais frequência! Boa sorte!

Se quiser saber mais, conheça os cursos da ESCM:

Sommelier de Cervejas

Pós-graduação em Sommelieria

Master em Estilos de Cervejas

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =

Baixe o E-book Grátis ↓

Gestão Comercial das Cervejarias Artesanais Brasileiras

Um estudo sobre a forma de atuação

comercial das cervejarias artesanais 

realizado pela ESCM

com a participação

de 262 Cervejarias de todo o Brasil

Eu concordo em receber comunicações por e-mail.